domingo, 27 de março de 2011

Como era...

Em contraste com a escuridão da noite, estavas tu. A luz por sua vez, banhava a tua pele, bem como o meu desejo. Sorrias, como quem sorri ao Mundo pela primeira vez, apenas chegara de mais um dia de trabalho, e sorrias, como se finalmente algo de muito bom surgi-se na tua vida, para a mudar no mesmo instante.
O que importava, se cada vez que fechava a porta deixava um Mundo sem sabor para trás e chegava todas as oportunidades de ser em pleno contigo.
Eras um tal de tudo, para mim, um companheiro de viagem a uma Lua, Marte ou mesmo a Venus, amor tu eras tudo!

domingo, 20 de março de 2011

Blog de Miguel Pires Cabral

Aqui fica senão a primeira referencia a segunda do blog de Miguel Pires Cabral a surpresa da poesia

http://barbituricodaalma.blogspot.com

sábado, 19 de março de 2011

....

Soprava continuamente nos teus lábios, repetindo a palavra : amo-te.
Sem castigo, cansaço, fadiga do mesmo, na essência apenas o som dos nossos passos... Amo-te com todas as letras.

terça-feira, 15 de março de 2011

Falava

Como quem não sente, deixava ir no toque a falta de ti.
Quando tocavam em mim, fechava os olhos e imaginava que eram a mim que beijavam.
Mesmo não o sendo, naquele momento poderia ser meu aquele toque.
Existiam erros de existência, erros de métrica, erros...
Mas existia a vontade maior que tudo, maior que o bater da hélice, maior que o toque, havia a vontade de te cobrir em beijos e salpicar a tua pele com pedaços salgados de mim.
Havia a vontade do desejo, a vontade de ir além do toque que não era meu, talvez fosse apenas a solidão a falar e a tua falta a chegar.

domingo, 13 de março de 2011

Something

Something as just been broken for life...


(olhares)
Something broken inside and I don't know what it was.
Can't stop and make a draw of you, without making it terrible wrong.
Something broken inside my veins and my blood ins't the same as before.
Can't stop the mind from thinking, from times to times, what a mess I've become.
Something broken deep my veins, something run from inside...
Was it you, my dear life?
Can't figure it from this side, but I'm tired of it my dear.
Can't find myself in any shadow of eye, something lost me in here...
Somehow, something can't be as a dream I once could dream.
Something is gone from here, it's been a long ride.
Somehow, all to ask is peace in.
Something is already dead, just craving the dar or hour to be apart...
Can't seem to find you anywhere...

segunda-feira, 7 de março de 2011

Equação

Seja uma perda completa do tempo
Um infindavel crédito sem cartão do mesmo
Talvez, seja um erro eterno
Um lamento de uma prece mais evidente
Seja o bafo do coração na espera
Um minuto contado
Uma equação errada de dois
Símbolos errantes numa vida paralela
Talvez, seja o inigmavel medo de perder
O não do próprio ser
Seja o rasgo do peito
O reencontro da sombra de um passado
Talvez, nunca seja o destino
Nunca seja a saudade
Mais do que uma equação errada...