sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Já escrevi como louca em tempos!
Os meus rabiscos de hoje, são contas sem fim
Divirto-me de pernas para o ar com os números, as letras (que tristes, dançam na folha).
O calor da alma, do coração de onde vinha o licor da escrita morreu,
Ou fugiu...
Parece que o tempo foge e com ele tudo o resto.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

...

Entretanto
sugava com uma fome doentia o suco
como quem suga um amor acabado
chupava com uma sede voraz cada pedaço preso nos lábios
debatia-se a fome, essa fome faminta
que nos entropece o ser
nos deixando nus
vezes sem conta
dormente os lábios que machucam a pele da fruta
por uma obrigação constante do desejo
fustiga toda a boca na ação de aniquilar a peça
de forma a saciar essa fome carnal que alguém traz
entretanto
escorrendo o suco pelo queixo rasgado
misturando os cheiros de um prazer acabado
os olhos brilhantes
desejando mais, mais do mesmo
do mesmo pecado
do mesmo pedaço
do mesmo suco lambuzado
fervilham as fases, rosadas do calor
pelo apetite saciado
entretanto
nas mãos sujas, escorrem os sucos do fruto amassado
doce fruto que as lava por completo
deixando um rasto pegajoso de melaço
por toda ela escorre
a fome morte estampada no rosto
no rosto o prazer prevalece
prevalece sobre qualquer outra coisa
entretanto
há um silencio
a adorar o encanto.

sexta-feira, 29 de março de 2013

"Cafés suspensos"

Entramos num pequeno café com um amigo meu e fizemos o nosso pedido. Enquanto estamos a aproximar-nos da nossa mesa duas pessoas chegam e vão para o balcão:
- "Cinco cafés, por favor. Dois deles para nós e três suspensos...."
Eles pagaram a sua conta, pegaram em dois e saíram.
Perguntei ao meu amigo:
- "O que são esses cafés suspensos?"
O meu amigo respondeu-me:
- "Espera e vais ver."
Algumas pessoas mais entraram. Duas meninas pediram um café cada, pagaram e foram embora. A ordem seguinte foi para sete cafés e foi feita por três advogados - três para eles e quatro "suspensos". Enquanto eu ainda me pergunto qual é o significado dos "suspensos" eles saem. De repente, um homem vestido com roupas gastas que parece um mendigo chega na porta e pede cordialmente:
- "Você tem um café suspenso?"

Resumindo, as pessoas pagam com antecedência um café que servirá para quem não pode pagar uma bebida quente. Esta tradição começou em Nápoles, mas espalhou-se por todo o mundo e em alguns lugares é possível encomendar não só cafés "suspensos" mas também uma sandes ou refeição inteira.


Partilhem no sentido de divulgar esta ideia.



 
 
:) Algo que me deixou de coração mais aberto que o normal, que linda forma de aquecer as almas de alguns sem nos custar quase nada.

Vamos ver se entra em Portugal a moda, porque estas sim são boas modas para se construir um Mundo melhor...

Haja amor.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Um dia assim...

Onde penso nas voltas em que a mente e o coração dão. Procurando o caminho correcto. A direcção ficou perdida num tempo parado onde tu coexistes... As memórias são tudo. E por vezes apenas são memórias.